top of page

SEGUNDA CONCRETA Nº 1 — 18/04/2022

Atualizado: 13 de jun. de 2022

Mais uma vez a Valleti Books inova lançando um novo caderno. Dessa vez estamos apoiando a POESIA CONCRETA e suas vertentes. Esse tipo de arte ainda é desconhecido pela maioria das pessoas por isso vamos fazer uma introdução para que nossos leitores se familiarizem.


Para esse caderno convidamos o artista e poeta Juliano Nunes que irá apresentar-nos seu trabalho ao longo das semanas. Paulatinamente convidará outros artistas a mostrarem seu trabalho junto a ele.


Juliano, seja bem-vindo ao nosso time. O caderno será um sucesso e seu trabalho será divulgado, assim como o de outros artistas.


Todos que quiserem participar desse caderno, favor contatar Juliano Nunes que é o curador desse espaço.




HISTÓRIA (Wikipedia)

Poesia concreta é um tipo de poesia vanguardista, de carácter experimental, basicamente visual, que procura estruturar o texto poético escrito a partir do espaço do seu suporte, sendo ele a página de um livro ou não, buscando a superação do verso como unidade rítmico-formal. Surgiu na década de 1950 no Brasil e na Suíça, tendo sido primeiramente nomeada, tal qual a conhecemos, por Augusto de Campos na revista Noigandres de número 2, de 1955, publicada por um grupo de poetas homônimo à revista e que produziam uma poesia afins. Também é chamada de (ou confundida com) poesia visual em algumas partes do mundo.


Poesia concreta: movimento internacional

O concretismo, primeiramente, foi um movimento europeu das artes plásticas, na década de 1930, e da música, na década de quarenta. Dizia-se "concreto" por oposição à ideia de "abstrato".


O surgimento oficial da poesia concreta dá-se em 1956, com a Exposição Nacional de Arte Concreta, no Museu de Arte Moderna de São Paulo, com a participação de poetas e pintores de São Paulo e do Rio de Janeiro. No entanto, já se vinha configurando desde o início da década, e mesmo anteriormente, surgindo como parte de um movimento ou tendência, muitas vezes de forma espontânea, no Brasil e em vários países da Europa.


Na Itália, em 1943, provindo do já antigo futurismo (o qual costumava fazer experimentos tipográficos e posteriormente sofreu forte influência da poesia cubista, através da influência do poeta Guillaume Apollinaire), o poeta Carlo Belloli escreveu, profeticamente, to see will become more necessary than to listen ("ver tornar-se-á mais importante que ouvir") e produziu um tipo de poesia que chamou de “Testi-poemi murali” (Texto-poema mural). Mary Ellen Solt, em artigo de 1968, para a Indiana University Press, considera tais textos-poemas como poesia concreta.


No entanto, os primeiros textos que atendem rigorosamente aos preceitos definidos para a poesia concreta no seu primeiro manifesto (Plano-piloto para poesia concreta, publicado em São Paulo, 1958, e assinado por Augusto de Campos, por seu irmão Haroldo de Campos e por Décio Pignatari, grupo reunido desde 1952 sob o nome de Noigandres), foram uma série de poemas chamados de “Poetamenos” e o primeiro livro do boliviano-suíço Eugen Gomringer, Konstellationen (Constelações), ambos publicados em 1953. No mesmo ano, foi publicado na Suécia, pelo poeta brasileiro-sueco Öyvind Fahlström, um manifesto chamado Manifest for konkret poesie (Manifesto da poesia concreta), que apresentava muitos pontos de contato com as proposições da poesia concreta paulista, enfatizando, porém, a importância do ritmo, o que, de todo modo, poderia nos levar a pensar em alguma poesia como “beba coca cola” (Décio Pignatari, 1957) ou na letra da composição musical “O quê” (Arnaldo Antunes, 1986).


Apreciem a arte! Comentem!


Luiz Primati




SENSIBILIDADE


por Juliano Nunes




DIA QUENTE


por Juliano Nunes




VAZIA


por Juliano Nunes




DIREÇÕES OPOSTAS


por Luiz Primati




VOCÊ ME ENCHE...


por Rick Soares




NO FUNDO DO POÇO


por Geise Alves
IG: @geise_alves_escritora







POETAS CONCRETOS

Juliano Nunes, Luiz Primati, Rick Soares e Geise Alves.

117 visualizações8 comentários

Posts recentes

Ver tudo

8 Comments


sidneicapella
sidneicapella
Apr 18, 2022

Parabéns à todos envolvidos nesta arte!

Like
Juliano Nunes
Juliano Nunes
Apr 19, 2022
Replying to

Obrigado meu amigo, Sidnei!!! Viva toda forma de poesia!

Like

Luiz Primati
Luiz Primati
Apr 18, 2022

Esse caderno ficará ao encargo de Juliano Nunes. Quem quiser participar, entrar em contato pelo IG dele: @lirismoconcreto.

Like
Juliano Nunes
Juliano Nunes
Apr 19, 2022
Replying to

Estarei sempre disponível! :)

Like

Stella Gaspar
Stella Gaspar
Apr 18, 2022

Muito, muito interessante!

Uma obra de arte poética de grande valor criativo.

Merece nossa divulgação e atrair poetas, escritores e amantes desta Arte!

Desejo sucessos em mais um belo caderno dessa linda e afetuosa editora Valleti Books! 🎨

Like
Stella Gaspar
Stella Gaspar
Apr 22, 2022
Replying to

Vi, e vou conhecer o IG de Juliano!

Obrigada , Luiz!

Like
bottom of page