top of page

TODAS AS FÊMEAS QUE ME DOMINAM Nº 4 — 25/03/2022

Atualizado: 28 de jul. de 2022

Cuidado para o que você diz para sua mulher. Pedro Paulo descobriu isso de uma forma bem chocante.


Agora só publicarei os capítulos desse livro às sextas-feiras.


Leia, critiquem, comentem!


Luiz Primati




TODAS AS FÊMEAS QUE ME DOMINAM

por Luiz Primati


PALAVRAS DEMAIS


Tem dias que não quero falar nada. Nem escutar. Teve uma noite dessas que minha mulher queria falar e falar muito. Eu estava no computador, escrevendo um conto e ela queria contar como foi o seu dia. Eu a escutava e, ao mesmo tempo, digitava um e-mail. Ela falava, falava e falava e no meu cérebro só vinha a frase “será que ela ainda vai falar muito?”. Entre as frases que eu ouvia dela e os milissegundos de silêncio, eu escrevia uma letra, depois outra, até formar uma palavra. O processo criativo ficou afetado, porém, contínuo. Dizem que só as mulheres conseguem fazer mais que uma coisa ao mesmo tempo, e nesse quesito eu até que me sai bem. Em quase uma hora que ela falava, consegui escrever o primeiro parágrafo do e-mail: prezados senhores... Escrevia, ouvia e sussurrava alguns hum, hum! Em outros momentos eu interagia, questionando algumas coisas que ela me contava. Estava indo bem, até que perguntei: “a sua pilha é Duracell? Não acaba nunca?”.


Pense numa transformação... Imaginem a pessoa de anjo alado virando o demônio encarnado. Imaginou? Foi mais ou menos assim. Primeiro seus olhos serraram, depois sua boca curvou para baixo. A respiração ficou pesada e ela sugou todo o ar que estava no ambiente, senti a morte chegando. Daí ela disparou, sem respirar, uma sequência de frases para me ofender: "você não está nem aí para mim", "quer que eu seja um ser inanimado", "um bibelô no canto da sala", "não me ouve", "não se interessa pelos meus assuntos". E eu tentava argumentar: eu só perguntei… e ela continuava: "para você seria melhor que eu morresse", "só se interessa pelo seu trabalho", "volte para ele, vou assistir ao Big Brother".


Eu parei. O tempo parou. Ela seguiu para a sala, mas no quarto tudo caminhava em câmera lenta. Ela estava irada e só uma coisa a conformava: o Big Brother. Hum! Ainda tem salvação nosso casamento. Na próxima crise de falatório, fiquei calmo. Respirei, olhei em seus olhos, fiz tudo que o bom marido faria. Meus olhos estavam atentos aos ponteiros do relógio. Quando o horário chegou, falei para ela calmamente: amor, acho que está começando o Big Brother. Gente, se eu disser que minha mulher virou o Houdini e desapareceu do ambiente, vocês não acreditariam, não é mesmo? Foi quase isso. Só deu para notar uma poeira levantando atrás de seus pés que, rapidamente, ganharam o piso da sala. Paçoca seguiu-a e logo saltou para cima do sofá.


Aprendi mais uma: nunca insinue que sua mulher fala demais.




AUTOR

Luiz Primati

26 visualizações7 comentários

Posts recentes

Ver tudo

7 comentarios


joanapereira.ft
joanapereira.ft
28 mar 2022

AHAHA! Luiz, quando estamos presentes, temos de estar presentes! Fazer várias coisas ao mesmo tempo, mesmo que as mulheres o consigam fazer, nunca é algo que tenha a nossa presença a 100%. Adorei o "hum, hum" AHAHA porque consegue dar estrutura ao que vamos imaginando! Parabéns Luíz

Me gusta

Stella Gaspar
Stella Gaspar
26 mar 2022

Luiz, demais de bom, uma leitura alegre e que chega ao fim com a minha vontade de ler mais as próximas cenas do Big Brother 😂A linguagem do Hum..hum...foi sensacional! 😍

Me gusta
Luiz Primati
Luiz Primati
27 mar 2022
Contestando a

Obrigado Stella.

Me gusta

sidneicapella
sidneicapella
25 mar 2022

Um conselho: Assine o canal que passa Big Brother 24 horas! KKKKKKK

Me gusta
Luiz Primati
Luiz Primati
27 mar 2022
Contestando a

Boa! rssss

Me gusta

Carlos Palmito
Carlos Palmito
25 mar 2022

🤣😂 existe sempre o Big Brother, o grande irmão salvador de casamentos, e a concordância em momentos tensos de discussão :D

Me gusta
Luiz Primati
Luiz Primati
27 mar 2022
Contestando a

kkkk

Me gusta
bottom of page