top of page

REFLEXÕES Nº 71 — 09/07/2023


Imagem gerada com IA MidJourney


 

AUTOR LUIZ PRIMATI


Luiz Primati é escritor de vários gêneros literários, no entanto, seu primeiro livro foi infantil: "REVOLUÇÃO NA MATA", publicado pela Amazon/2018. Depois escreveu romances, crônicas e contos. Hoje é editor na Valleti Books e retorna para o tema da infância com histórias para crianças de 3 a 6 anos e assim as mães terão novas histórias para ler para seus filhos.
 

LEGADO


Por vezes, me perco em devaneios, imaginando o legado que vou deixar para aqueles que amo quando me ausentar deste mundo. Não falarei aqui de bens materiais ou fortuna, pois, a verdade é que nunca fui um caçador de riquezas. Sim, aprecio a tecnologia e seus equipamentos, mas não foi aí que plantei as sementes do meu legado.


O que deixarei então? Será o conhecimento, a cultura, as realizações? Tenho a certeza de que deixarei uma reputação positiva, uma marca indelével naqueles que cruzaram o meu caminho. Sempre vivi com um olhar atento ao próximo, uma mão estendida àqueles que precisavam.


No campo profissional, terei um legado duradouro, uma influência que continuará a nutrir famílias por um bom tempo. E quando me superarem, quando alguém se elevar acima do que fiz, meu coração estará repleto de alegria. Porque saberei que, de alguma forma, iluminei o caminho para alguém seguir.


Mas o que dizer do amor que tenho pelos meus entes queridos? Será que isso pode ser contado como um legado? Será que expressar esses sentimentos intensos, antes de me despedir deste mundo, tem algum valor? Não tenho todas as respostas, mas pergunto-me.


Porque quando penso nas pessoas, sempre me esforcei para compreender o que latejava em seus corações. Tentei ajudar a superar as dores, os medos, as desilusões. Admito, nem sempre fui bem-sucedido, mas oh, como tentei!


Por isso, a você que lê ou escuta estas palavras, eu peço: pense nisso. Que rastro você deixará quando partir? O que dirão de você? Sentirão a sua falta? Quanto tempo passará até que se torne uma memória esmaecida?


Pare por um momento. Respire. Reflita.


O legado que deixamos não é apenas o que construímos ou acumulamos. Mas sim, como tocamos as vidas à nossa volta. Isso é o que realmente importa. E eu me pergunto, caro leitor, qual será o seu legado?


 

AUTORA SIMONE GONÇALVES


Simone Gonçalves, poetisa/escritora. Colaboradora no Blog da @valletibooks e presidente da Revista Cronópolis, sendo uma das organizadoras da Copa de Poesias. Lançou seu primeiro livro nesse ano de 2022: POESIAS AO LUAR - Confissões para a lua.

 

NECESSIDADE


Necessito da força desse amor

Que nos une nesse mundo repleto de

Conflitos e dor.

Onde a esperança, às vezes, se desfaz

Por palavras mal-intencionadas.

Preciso que segures minha mão

Com firmeza, sob passos guiados

Pelo teu olhar que transborda vida,

Fazendo que nossos caminhos se tornem um só.

Necessito ouvir tua voz doce e serena

Dizendo-me que estaremos juntos para sempre, dissipando todo o medo que apavora

Esse pobre coração que só bate por amor, neste desdito mar de ilusões.

 

AUTORA ROBERTA PEREIRA


Roberta M F Pereira nasceu em 1986 e cresceu na cidade de Brumado, interior da Bahia. É Historiadora, Tradutora, Intérprete de Libras, Professora e Poetisa. Desde bem jovem já demonstrava seu amor e dedicação a escrita, especialmente poesias. Tem suas poesias publicadas em diversas coletâneas e no site Recanto das Letras com o pseudônimo, Betina. É autora do livro “Verdades de um Coração Ferido”.

 

EMOÇÕES COERENTES


Quando eu era criança, achava que a vida era uma longa estrada plana, onde poderíamos patinar sem medo.


Ao descobrir que essa longa estrada possuía montanhas e vales, essa criança se decepcionou.


Hoje, eu diria para aquela criança que ela fosse feliz o máximo que pudesse e que aprendesse que a alegria é uma emoção passageira e que outras emoções precisam existir, dentre elas a tristeza, o choro, a raiva, todas essas emoções são importantes.


Não existem emoções boas e emoções ruins, pois quando a emoção é coerente com o que estamos passando no momento, essa emoção é importante.


É uma utopia pensarmos que a única emoção boa é a alegria, pois imagine só, se a gente começasse a sentir alegria ao nos machucarmos, ou se a gente começasse a sorrir desesperadamente quando alguém morresse?!


Por isso, as emoções são importantes e a gente precisa passar por todas elas, isso não significa que não sentiremos desconforto quando precisamos sentir raiva, tristeza ou até mesmo chorar, lembre-se que apesar de ser desconfortável, essa é uma emoção coerente e não podemos fugir disso.


Então, que possamos aprender a sentir, que possamos aprender que entre as montanhas e os vales existe a planície e que entre as batidas do nosso coração existe vida, pois assim que o nosso coração parar de bater, assim que as batidas passarem a ser planas, deixaremos de existir.

 


16 visualizações3 comentários

Posts recentes

Ver tudo

3 комментария


Luiz Primati
Luiz Primati
09 июл. 2023 г.

Esse caderno tem o intuito de fazer as pessoas pensarem e nunca deixarei morrer, mesmo que somente eu tenha que disponibilizar meu texto. Obrigado aos que ainda acreditam que possam mudar o mundo com seus questionamentos.😊

Лайк

Stella Gaspar
Stella Gaspar
09 июл. 2023 г.

Reflexões saídas dos questionamentos da alma. São lindas e tão oportunas. Vamos com os autores refletirmos as nossas? 🤗

Лайк
Luiz Primati
Luiz Primati
09 июл. 2023 г.
Ответ пользователю

Faltou você... e tantos outros que poderiam estar aqui também.

Лайк
bottom of page