top of page

ESTÓRIAS DO VALLETINHO Nº 17 — 08/04/2023


A Valleti Kids tem a honra de apresentar a décima sétima edição do caderno ESTÓRIAS DO VALLETINHO.


Os colunistas Alessandra Valle e Luiz Primati, apresentam contos para crianças, jovens e famílias.


Nesta data especial, na qual celebramos a Páscoa, o autor Luiz Primati conta uma história recheada de memórias afetivas, A FÁBRICA DE CHOCOLATES DA MAMÃE, enquanto a autora Alessandra Valle emociona todos os leitores contando como a menina Júlia vira estrelinha todas as noites, no conto VIREI ESTRELINHA.


Vamos nos encantar com as ESTÓRIAS DO VALLETINHO desta edição.


Mães, pais, responsáveis e educadores encontrarão boas estórias para divertir, educar e entreter a criançada.


Quinzenalmente, aos sábados, uma novidade da Valleti Kids.


 

AUTORA ALESSANDRA VALLE


Alessandra Valle é escritora para infância e teve seu primeiro livro publicado em 2021 — A MENINA BEL E O GATO GRATO — o qual teve mais de 200 downloads e 400 livros físicos distribuídos pelo Brasil. Com foco no autoconhecimento, a escritora busca em suas histórias a identificação dos personagens com os leitores e os leva a refletir sobre suas condutas visando o despertar de virtudes na consciência.

 

Júlia ama o céu e seus mistérios. Assim que acorda, cumpre seu ritual, o ritual da luz, o qual consiste em afastar a cortina, abrir a janela do quarto e deixar a luz do sol entrar, seguido de uma longa respiração e rápida expiração.


— Querido Sol, fiz uma pequena viagem durante a noite, virei estrelinha, mas voltei para te encontrar — repete a menina todas a amanhãs quando acaba seu ritual, o ritual da luz.


Os pais estão acostumados com tanta curiosidade de Júlia a respeito de astros, planetas, satélites, mas principalmente, sobre as estrelas.


A curiosidade de Júlia aflora todas as noites quando consegue perceber astros que o sol naturalmente ofusca durante o dia.


— Papai, o que são as estrelas? Por que tem brilho e piscam? Para onde elas vão durante o dia? Mamãe, é verdade que o vovô virou uma estrelinha? — essas e outras tantas são as perguntas de Júlia a seus pais.


Certa noite, a menina se preparou para dormir: colocou pijama, escovou os dentes, fez xixi, lavou as mãos, bebeu um gole de água, beijou os pais e disse:


— Boa noite, mamãe e papai, hoje vou virar estrelinha.


Os pais se surpreenderam e a mãe se adiantou:


— Cruzes, vira essa boca para lá. Você não vai virar estrelinha, minha filha. É muita nova para isso.


Júlia arregalou os olhos e estranhou o comportamento da mãe, pois para ela virar estrelinha é uma coisa muito normal, então, buscou logo acalmar a mãe:


— Mãe, você está por fora mesmo, não vou virar estrela pra sempre, é só durante o sono, como faço todas as noites — disse Júlia descontraída e rindo da mãe ansiosa.


A menina, apaixonada pelos astros celestes, continuou explicando como fazia para virar estrelinha todas as noites, para surpresa de seus pais:


— Eu me deito, busco uma posição confortável, fecho os olhos e deixo minha alma ir passear no céu. Quando menos espero, estou entre as estrelas e reencontro amigos que também descobriram o caminho até às estrelas.


Júlia trouxe uma novidade aos pais que deixou a mãe muito emocionada:


— Se vocês querem saber, posso fazer novos amigos ou encontrar nossos amores que partiram antes de nós, como o vovô que sempre encontro por entre as estrelas.


Nesse momento, tomada de emoção, a mãe, relembrava seu pai, que falecera há alguns anos e quis saber mais sobre virar estrelinha:


— Filha, conte-nos mais sobre o que é ser uma estrelinha.


E Julia pôs-se a explicar sobre a emancipação da alma durante o sono com sua voz inocente e fofa como as nuvens.


Naquela noite, os pais de Júlia pediram para dormir no quarto com a filha e sugeriram que os três virassem estrelinhas juntos.


Ao acordarem, todos cumpriram o ritual de Júlia, o ritual da luz.


 

AUTOR LUIZ PRIMATI


Luiz Primati é escritor de vários gêneros literários, no entanto, seu primeiro livro foi infantil: "REVOLUÇÃO NA MATA", publicado pela Amazon/2018. Depois escreveu romances, crônicas e contos. Hoje é editor na Valleti Books e retorna para o tema da infância com histórias para crianças de 3 a 6 anos e assim as mães terão novas histórias para ler para seus filhos.
 

Era uma tarde chuvosa de outono, e a doce mãe de Mateus e Gabriel decidiu que era hora de fazer ovos de chocolate. Os pequenos ficaram tão animados com a notícia que começaram a pular de alegria e gritar de felicidade. 


— É hora de fazer os ovos, é hora de fazer os ovos! — gritavam, ansiosos para começar a aventura.


A mãe, tão amorosa e paciente, sorria para os filhos, e juntos eles começaram a trabalhar na cozinha. O cheiro delicioso do chocolate derretido invadiu o ar, e a energia dos meninos era contagiante.


Enquanto faziam os ovos, Gabriel percebeu algo que o deixou muito feliz: um pequeno coelho se escondia atrás do sofá. Gabriel sorria para o coelho, que parecia tão fofinho e simpático. O coelho olhava fixamente para Gabriel, parecendo pedir um pedaço do delicioso chocolate.


A mãe, por sua vez, tentou entender o que chamava a atenção de Gabriel, mas não conseguia enxergar o coelho. 


— O que é, meu filho? — ela perguntou. 


Gabriel respondeu, ainda sorrindo: 


— Mamãe, é o coelho. Ele quer um pedacinho de chocolate!


A mãe ficou surpresa e um pouco confusa, pois não conseguia enxergar o coelho. Mas Gabriel continuou a sorrir e conversar com o coelho, enquanto Mateus trabalhava em silêncio.


A aventura continuou, e os pequenos fizeram ovos de todos os tamanhos e cores. Gabriel continuou a sorrir para o coelho, que se escondia atrás do sofá, e pediu para a mãe deixar um ovinho para o coelho.


No final, a mãe decidiu que deixaria um pedacinho de chocolate para o coelho, pois nunca se sabe o que pode acontecer com os coelhinhos na Páscoa.


A aventura de Mateus e Gabriel fazendo ovos de chocolate com a mamãe foi um sucesso, e eles se divertiram muito juntos. A doce lembrança desse dia ficou gravada em suas mentes, e sempre que pensavam nisso, sentiam o coração se encher de amor e felicidade.


A vida é feita de momentos como esses, de pequenas aventuras e descobertas que fazem toda a diferença. Que possamos sempre encontrar a alegria nos detalhes, e nunca deixar de sorrir para os coelhinhos que se escondem atrás do sofá.


 



35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page