top of page

ESTÓRIAS DO VALLETINHO Nº 16 — 25/03/2023


Preparados para se encantarem com as incríveis ESTÓRIAS DO VALLETINHO?


A Valleti Kids voltou com um conteúdo irresistível para crianças, jovens e famílias. Preparem-se para mergulhar em aventuras encantadoras que ensinam lições valiosas.


Hoje, vocês terão a oportunidade de conhecer a história da Jiboia Lambisgoia que era odiada na floresta e que, através de sua insistência, convenceu os animais da floresta que era confiável.


Mães, pais, responsáveis e educadores, se preparem para uma jornada mágica com as ESTÓRIAS DO VALLETINHO! Aqui vocês vão encontrar histórias envolventes que divertem, educam e inspiram a criançada.


E não se esqueçam de marcar na agenda: toda quinzena, aos sábados, uma nova surpresa da Valleti Kids espera por vocês. Com Alessandra Valle e Luiz Primati, vocês vão viver momentos incríveis com as ESTÓRIAS DO VALLETINHO!


Estão prontos para se juntarem à diversão e emoção? Deixem que as estórias do Valletinho os levem em uma jornada inesquecível!


 

AUTORA ALESSANDRA VALLE


Alessandra Valle é escritora para infância e teve seu primeiro livro publicado em 2021 — A MENINA BEL E O GATO GRATO — o qual teve mais de 200 downloads e 400 livros físicos distribuídos pelo Brasil. Com foco no autoconhecimento, a escritora busca em suas histórias a identificação dos personagens com os leitores e os leva a refletir sobre suas condutas visando o despertar de virtudes na consciência.

 

Era uma vez, na floresta, uma jiboia chamada Lambisgóia, que gostava de dar palpites e conselhos para todos os animais que encontrava.


No entanto, seus palpites eram sempre exagerados e suas opiniões não eram aceitas pelos outros bichos da floresta.


A macacada não gostava dela, os roedores a evitavam e os lagartos a xingavam.


— Aquela cobra é traiçoeira e venenosa, quando menos percebermos ela vai nos atacar e uma mordida vamos levar — dizia o tamanduá, espalhando medo entre a bicharada.


Ninguém queria estar perto dela, pois a consideravam uma cobra perigosa e mal-intencionada.


Certa vez, a jiboia Lambisgóia viu o filhote da anta nascer e sugeriu que ele fosse colocado em um caixote para protegê-lo.


Mas os outros animais pensaram que ela queria comê-lo, então começaram a espalhar mais boatos sobre a cobra.


— Tenhamos cuidado com a jiboia, além de nos envenenar com suas presas, pode nos intoxicar com seu bafo, ou quem sabe queimar a nossa pele — alertava o tucano aos quatro ventos pela floresta.


A jiboia, por sua vez, só desejava ser mais querida e, acreditando que seus palpites eram realmente importantes, decidiu não ligar para as fofocas, preferindo continuar palpitando na vida dos bichos, ignorando os cochichos que ouvia.


Sem deixar se abater, Lambisgóia continuava tentando ser a conselheira mais sábia da floresta, até que um dia avistou um casulo.


Pensando ser filhote de borboleta, linda e colorida, passou a protegê-lo com muito zelo.


E, finalmente, quando uma mariposa emergiu do casulo, a jiboia Lambisgóia tomou um susto.

— Não acredito que nasceu uma bruxa! — disse a cobra, constrangendo a mariposa.


A mariposa nunca ouvira tanta grosseria e voou para longe da jiboia, mas esta parecia insistir em acompanhá-la. Para todo lugar que ia, lá estava a cobra a segui-la.


Os animais passaram a falar mal de Lambisgóia para a mariposa, que logo percebeu que a bicharada desconhecia as diferenças entre a jiboia e as demais cobras da floresta.


Vendo que a jiboia palpiteira era mal interpretada pelos animais, decidiu ajudá-la.


Aproveitou o momento do nascimento do filhote da onça-pintada e quando todos estavam reunidos, pediu a palavra:


— Os animais precisam saber que a jiboia não é Lambisgoia. Ela é um animal considerado pacífico, pois não é venenosa, não tem glândulas de veneno, nem dentes inoculadores. Não é um bafo que ela solta quando se sente ameaçada, mas tão somente um ruído, que não é tóxico e nem causa machas na pele.


Todos se entreolhavam e estavam pensativos, quando prosseguiu o inseto:


— Sou mariposa e conheço minha fama. Todos pensam que sou bruxa e por isso, não nasci borboleta, mas acontece que somos da mesma família, temos a mesma função nesta floresta, a qual é polinizar as flores.


E para finalizar o discurso, a mariposa concluiu:


— Não somos melhores ou piores, somos apenas diferentes.


Toda a bichara estava reflexiva e, com olhar atento ao redor, perceberam a diversidade das espécies de mamíferos, aves, insetos e principalmente, das cobras.


Quando da onça-pintada nasceu um filhote, o silêncio reflexivo deu lugar à gritaria alegre e contagiante e o convite a se juntar à enorme família da floresta fora estendido à jiboia que de Lambisgóia só tinha o nome.


 

AUTOR LUIZ PRIMATI


Luiz Primati é escritor de vários gêneros literários, no entanto, seu primeiro livro foi infantil: "REVOLUÇÃO NA MATA", publicado pela Amazon/2018. Depois escreveu romances, crônicas e contos. Hoje é editor na Valleti Books e retorna para o tema da infância com histórias para crianças de 3 a 6 anos e assim as mães terão novas histórias para ler para seus filhos.
 

40 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 commento


Alessandra Valle
Alessandra Valle
25 mar 2023

É muito prazeroso e gratificante escrever para crianças, ainda mais se puder ter a companhia e contar com a criatividade do escritor Luiz Primati.

A JIBOIA LAMBISGOIA é uma fábula que trata de um assunto muito importante: RESPEITO ÀS DIFERENÇAS. Aproveitem o momento de leitura para refletir com suas crianças. 📚💖

Mi piace
bottom of page