top of page

BECO DOS POETAS Nº 60 — 06/06/2024

Atualizado: 9 de jun.

Grandes textos, grandes poesias! Leiam, comentem, compartilhem!


Imagem criado com IA Midjourney
 

AUTOR LUIZ PRIMATI


LUIZ PRIMATI é escritor de vários gêneros literários, no entanto, seu primeiro livro foi infantil: "REVOLUÇÃO NA MATA", publicado pela Amazon/2018. Depois escreveu romances, crônicas e contos. Hoje é editor na Valleti Books. Em março lançou seu livro de Prosas Poéticas, "Melancolias Outonais" e o romance de suspense "Peter manda lembranças do paraíso" estará disponível em julho de 2024.
 

MÁRMORE GÉLIDO

Aqui jazo, despedaçado, despojado em um chão frio e impiedoso. O fogo do amor ainda arde em minhas veias, mesmo que tenhas jogado água fria, na tentativa de extinguir a chama. O exterior é marcado pelo vento frio e cortante, enquanto aqui dentro, uma quentura insuportável contrasta com a frieza do mármore que congela meu rosto.

Neste dia, o pior de todos, questiono-me se mereço tamanha dor. Por que me arrastaste por esse vale infernal, sabendo que meu amor sempre foi teu, unicamente teu? Até a minha morte, serás a única que verdadeiramente amei.

Nunca fui de me render diante de derrotas e tu eras minha heroína, minha fortaleza. Agora, falas aos quatro ventos que sou fraco, simplesmente porque derramo lágrimas por teu amor, por teu desprezo que me dilacera.

Nem sequer pronuncias meu nome ao lado de teu novo amor, a não ser para me depreciar. Olha as minhas lágrimas, elas escorrem, evaporando na vastidão do infinito.

Sabes que nunca quis te atormentar e nunca o farei, mas nosso amor se tornou um caso mal resolvido, um espectro que assombra duas almas atormentadas.

Sim, sou dramático. Choro até que minha cabeça pareça prestes a explodir, nutrindo uma esperança vã de que sairás das sombras para me consolar. Isso nunca acontecerá. Eu sei. Grito aos céus teu nome, na vaga esperança de que me ouças, de onde quer que estejas.

Acabou. Eu sei. Sinto-me como um navio de guerra atingido, afundando lentamente em mares de tristeza. Minhas lágrimas escorrem para o infinito. Talvez o melhor seja apagar-te da memória, esquecer todos os bons momentos, pois a tristeza que agora me consome anulou tudo que vivemos até aqui.


 

AUTORA STELLA_GASPAR


STELLA GASPAR é natural de João Pessoa - Paraíba. Pedagoga. Professora adjunta da Universidade Federal da Paraíba do Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia. Mestre em Educação. Doutora em Educação. Pós-doutorado em Educação. Escritora e poetisa. Autora do livro “Um amor em poesias como uma Flor de Lótus”. Autora de livros Técnicos e Didáticos na área das Ciências Humanas. Coautora de várias Antologias. Colunista do Blog da Editora Valleti Books. Colunista da Revista Internacional The Bard. Apaixonada pelas letras e livros encontrou na poesia uma forma de expressar sentimentos. A força do amor e as flores são suas grandes inspirações.
 

ABRAÇO DE TUDO


Em um ou dois ou três abraços

Cantinhos esquecidos por nós

Se iluminam, acordam e tudo vibra

É inevitável um abraço, não nos deixar

Assim: melhores e mimoseados.


Abraços focados nas trocas de afetos

Corpos em contatos, coladinhos a outro corpo

Nosso tempo, nossa temperatura mudam

Coisas de braços,

Coisas de sentir.


Abraços podem ser silenciosos e barulhentos

Coração com coração

Um presente maravilhoso,

intenso, com pureza de sentimentos.


Abraço, abraçarei sempre

A esperança e a paz;

A motivação e nutrição do amor;

A saudável vida;

Com abraçadas tempestades de felicidades

Naturalmente como um vento leve

Inspirando e acariciando nossas peles.


 

AUTORA MARINALVA ALMADA


MARINALVA ALMADA é diplomada em Letras Português/Literatura e com uma pós-graduação em Alfabetização e Letramento pelo CESC/UEMA, encontrei no ensino a oportunidade de semear conhecimento e despertar amor pelas palavras. Sou professora nas redes públicas municipal e estadual. Tenho como missão transformar vidas através da educação e da leitura literária. Deleito-me com a boa música, a poesia, a natureza, os livros e as flores, elementos que refletem em mim uma personalidade multifacetada. Escrevo regularmente no Recanto das Letras, participo com frequência de concursos literários, antologias e feiras literárias. Em 2023 realizei o sonho de publicar pela Valleti Books, o livro Versificando a vida, juntamente com as amigas Cláudia Lima e Zélia Oliveira.
 

É FESTA


Junho é o mês mais curto do ano.

É um mês festivo, festeiro.

É o mês de Santo Antônio, o santo casamenteiro.

Junho tem São João,

Junho tem São Pedro e São Paulo.

Junho tem também São Marçal.

Que eles intercedam junto a Deus Pai e nos livre de todo mal.

Junho tem comidas típicas: bolo, pipoca, mingau de milho, paçoca, pé de moleque, tapioca.

Tem danças culturais,

Tem alegria nos arraiais.

O brilho do boi nos encanta e nos faz sonhar.

O som das matracas nos faz dançar e cantar.

Viva a festa junina!

Viva essa linda festa popular!


 

AUTORA SIMONE GONÇALVES


SIMONE GONÇALVES, poetisa/escritora. Colaboradora no Blog da @valletibooks e presidente da Revista Cronópolis, sendo uma das organizadoras da Copa de Poesias. Lançou seu primeiro livro nesse ano de 2022: POESIAS AO LUAR - Confissões para a lua.
 

APRENDER UMA NOVA HABILIDADE


Na vida existe

Mil e uma possibilidades

Para podermos aprender

Novas habilidades

Todos os dias


Mas...

Como fazer se

Acaso sentirmos

Uma insegurança

Um certo “medo”?


Eu mesma

No meu caso

Tenho insegurança em

Tirar minha carteira de motorista

Nem sei ligar um carro...


Habilidades podem ser diferente

De conseguir fazer algo

Porque podemos até tentar

Mas até chegar ao ponto de

Realizar isso ou aquilo

Tem um longo caminho

De aprendizado e acima de tudo

Da segurança em si

Com a certeza de “eu consigo”


Acredito que não basta só

Ir e fazer

Mas também tem que conter algo mais natural

Para que a experiência da descoberta das nossas habilidades

Seja sempre lembrada como algo muito especial

Marcante na nossa vida


 

AUTOR SIDNEI CAPELLA


SIDNEI CAPELLA, natural e residente em São Caetano do Sul — São Paulo. Escreve textos poéticos, contos e mensagens, participou de algumas antologias. Grande parte dos seus textos são publicados na página do Instagram que administra. Utiliza a frase criada por ele: “Inspiração me leva a escrever sobre tudo, a inspiração vem de Deus, escrevo para o meu próximo, de modo a despertar sentimentos e mexer com suas emoções.”
 

HONESTIDADE É PENSAR NO PRÓXIMO


Na honestidade encontra-se paz.

Fazer o bem encontra o tesouro.

Quem vive sabe o bem que faz.

No jogo da vida, seja ouro.

 

Fazer o bem encontra o tesouro,

Ilumina o nobre coração.

No jogo da vida, seja ouro,

Seja bom para o pobre irmão.

 

Ilumina o nobre coração,

Agindo com benevolência...

Seja bom para o pobre irmão,

Mantenha a atitude com decência. 

 

Agindo com benevolência...

É pensar no bem do próximo.

Mantenha a atitude com decência. 

E doe-se ao ponto máximo…  

 

É pensar no bem do próximo.

Fazendo o que for de honesto.

E doe-se ao ponto máximo…

Não deixe o nome virar protesto.

 

Fazendo o que for de honesto.

Na honestidade encontra-se paz,

Não deixe o nome virar protesto.

Quem vive sabe, o bem que faz.


 

AUTORA LUCÉLIA SANTOS


LUCÉLIA SANTOS, natural de Itabuna-Bahia, escritora, poetisa, cronista e contista e antologista. Escreve desde os 13 anos. É autora do livro "O Amor vai te abraçar" e coautora em diversas coletâneas poéticas. Seu ponto forte na escrita é falar de amor e escreve poemas e minicontos infantis.
 

TEU BOTÃO ROSA


Teu olhar mexeu com cada parte do meu ser

Peço que fique e preencha meu coração

Quero toda noite em teus beijos viver

A ti entrego-me em sentimentos e retidão


Ainda que passe as estações e temporais

Dentro de mim tu há de morar

Quero encontrar-te em meio a roseirais

E sentir-me estremecer até faltar o ar


Entre elas serei teu botão de rosa a desabrochar

O teu toque suave há de fazê-lo abrir

Teu beijo doce e teu riso a amparará

Não deixando as pétalas se soltarem e cair


Sinto-me envolvida inexplicavelmente

Ao disparar meu coração e arder

Quero ser como a chuva que anseia grandemente

E aquecer-te como faz o sol ao amanhecer.


 

AUTOR WAGNER PLANAS


WAGNER PLANAS é nascido em 28 de maio de 1972, na Capital Paulista, estado de São Paulo, Membro da A.I.S.L.A — Academia Internacional Sênior de Letras e Artes entre outras academias brasileiras. Membro imortal da ALALS – Academia Letras Arttes Luso-Suiça com sede em Genebra. Eleito Membro Polimata 2023 da Editora Filos; Moção de Aplausos da Câmara Municipal de Mairinque pelo vereador Edicarlos da Padaria. Certificado do presidente da Câmara Municipal do  Oliveira de Azemeis de Portugal. Autor de mais de 120 livros entre diversos temas literários, além de ser participante de 165 Antologias através de seu nome ou de seus heterônimos.
 

DIANTE DO MAR


Estar diante do mar,

A brisa fria vem do oceano,

Soprando em minha face,

Enquanto de ti estou lembrando.


Seu cabelo esvoaçante,

Em um lindo bailar,

Os barcos no mar,

E eu mais adiante.


Fiquei sentado observando,

Seu sorriso fácil,

Tanto quanto sua luz,

Um brilho que conduz,

Rumo a felicidade.


Nada te preocupa,

Eu não tenho culpa,

A única coisa que tenho,

Lápis e papel na mão,

Tudo que mantenho,

Junto ao amor no coração.


Uma passada na igreja,

A benção do Santo Padre,

Sem culpas ou mágoas,

Esperando as oportunidades,

Que a vida nos traz.


A felicidade, minha linda Ariel,

Vem com as bençãos do céu,

Com as indicações divinas,

Pois tu és a felina,

Que meu telhado precisa.


E eu,

Sou o pastoreiro,

Que cuida de cordeiros,

Aos pés do monte Olimpo,

Aguardando as bençãos,

De sua Afrodite,

Para eternamente amar,

E te fazer feliz.


Nas leis divinas,

Nada é por acaso,

Nem o nosso beijo,

Seja ele único,

Seja ele o primeiro,

Mas que seja eterno.

 

 

AUTORA LILA LEITE


ELIANA ROCHA, da cidade de Brumado, interior da Bahia. Licenciada em Letras Vernáculas pela UNEB - Universidade do Estado da Bahia; Pós graduada em Psicopedagogia, pela FACINTER -  Faculdade Internacional de Curitiba. Professora aposentada, atualmente Coordenadora da Escola Particular "O Pequeno Príncipe" - Brumado.
 

MEMÓRIA DE INFÂNCIA


Minha infância querida

Melhor fase da vida

Tantas memórias guardadas

De uma data tão marcada

São tantas vindas e idas


Todos os melhores sonhos

Tornavam-se reais

Levava uma vida pacata

Não tínhamos luxo nem nada

Bom era ser feliz e nada mais.


Era menino e menina

Tudo numa só brincadeira

Jogávamos bola e peteca

Brincávamos de boneca

Subindo e descendo ladeira


Nosso banho era no Rio

Bem perto do meio dia

Depois de dançarmos na lama

Tudo era tão simples e bacana

Nossa vida era só alegria


A casinha era o curral

Depois que o gado saía

Decorávamos com flores do campo

Dos pássaros tínhamos o canto

Todo tipo de melodia


Colhíamos frutos roubados

Dos sítios da vizinhança

Não tínhamos medo de aventura

A não ser do cinto na cintura

Quando aos pais vinha a cobrança


Tudo isso está guardado

Em gavetas da saudade

Foram os melhores momentos

Que vivemos nesse tempo

De nossa mais pura idade  

 

AUTOR JOSÉ JUCKA SOULZ


JOSÉ JUCA P SOUZA, professor, ator, psicopedagogo, analista de sistema, ambos por formação acadêmica… Desde pequeno imbuído nas artes, com o desenho. Como profissional, agente administrativo no Ministério da Agricultura, técnico em edificações na Companhia Energética de Brasília. Assim segue, vendedor de tudo na infância (“triste realidade”), almoxarife, gerente lojista… Em seguida, veio o teatro, com poucas temporadas, lecionou artes na escola pública do DF, estando até hoje, trabalhando com informática, afastado de sala de aula… Embora escreva desde criança, com textos engavetados… Se reconhece poeta em um concurso para novos poetas, em 2019, classificado e publicado em uma determinada editora. Hoje providencia seu primeiro livro.
 

TUDO EM NADA


Meu olhar encontra-se

em seu silêncio

Minha mente expeça-se

Divaga… Ao que silencio

 

Há morte em minha vida

No que tange possível amor

É ilusão sem contrapartida

É fogo frio, paixão sem cor

 

Teu olhar ébrio me fascina

Tua doce face me magnetiza

Teu gesto me descortina

 

Tudo em nada concretiza

Tudo em nada alucina

Tudo em nada conscientiza


 

AUTORA GABRIELY BRANDÃO


GABRIELY BRANDÃO RAMOS, 28 anos, nascida em Itaguaí – Rio de Janeiro. Técnica em mecânica, poeta, participou da sétima e oitava edição da coletânea de jovens poetas na cidade de Itaguaí. Viu na escrita uma forma de expressão da arte e cultura. Escritora na antologia suspiros poéticos.
 

UM SONHO DE AMOR


Nos conhecemos há anos atrás, tudo começou com uma amizade, daquelas de arrancar risos e gargalhadas, de ficar horas no telefone, e a conversa não tinha fim. Até que essa amizade fosse se transformando em amor. Um sonho de amor nunca vivido, aquele tipo de conto de fadas.


Onde o casal apaixonado tem um final feliz. Esse sempre foi o meu sonho de amor. Passar a vida inteira ao lado de uma pessoa que me ame e que esteja ali para cuidar de mim. Para que, juntos, o nosso amor não tenha fim.


E, assim, viajar o mundo, realizar todos os sonhos de um amor sem fim. E, enfim, ter o meu final feliz!


 

AUTORA ARELLY SOARES REIS


ARELLY SOARES REIS nasceu em Caxias, Maranhão, e é uma talentosa profissional da língua: professora de Língua Portuguesa e Inglesa, além de suas respectivas literaturas, escritora, revisora textual e tradutora (Inglês-Português). Com um talento para a escrita que emergiu aos 11 anos, Arely recorda: "bastou tocar na caneta e no papel, já nascia ali uma poesia". Autointitulada "Poetisa da Noite", ela revela: "achava que a madrugada fosse feita para dormir, me enganei. Nela escrevo à beira dos meus sonhos, até agarrar no sono". Arely é uma leitora ávida, apaixonada por romances e poesias, e tem uma sede insaciável por novas experiências culturais, seja conhecendo pessoas, lugares, artes ou músicas. Ela se descreve como um ser humano pleno de fé, amor e esperança. Seu trabalho literário inclui participações em diversas antologias e revistas, como "Um Grito A Cor da Pele" (Editora Brunsmarck), "Ser Tons - Tons do Nordeste" (Ed-In Vitro), "Revista Entre Versos" (1ª e 2ª edições, Diego Maltz), "The Bard" (com publicações em mais de quatro edições, J. B Wolf) e a antologia "Coletivo Nua Palavra". Além disso, Arely tem presença ativa em podcasts e canais literários no YouTube.

 

 

AMPULHETA


Quando 

O sol se enternece

As sombras 

Res-saltam a passagem

Do tempo,

Naquilo 

Que não se vê

Há inevitável movimento.

No frasco-mundo

Dimanam os grãos

De areias

Dos acasos profundos.

Des-agregados por duas partes

Avista-se Solidões, medos,

E os escuros desejos.

O esvaziar das areias finas

Onde os destinos

Vão assimétricos 

Correrem pelos lados

Emanam predeterminados.

Começo ou fim?

Céu ou terra?

Vozes ecoam no Eu:

O que será de mim?

Abriremos as saídas?

Enquanto dentro da ampulheta

Percorre

A transitoriedade

Da vida.


 

AUTORA ZÉLIA OLIVEIRA


ZÉLIA OLIVEIRA é natural de Fortuna/MA, reside em Caxias-MA, desde os 6 anos. É escritora, poetisa, antologista. Pós-graduada em Língua Portuguesa, pela Universidade Estadual do Maranhão – UEMA. Professora da rede pública municipal e estadual. Membro Imortal da Academia Interamericana de Escritores (cadeira 12, patronesse Jane Austen). No coração de Zélia, a poesia ocupa um lugar especial, gosta de escrever, afinal, a poesia traz leveza à vida. Publica no Recanto das Letras, participa com frequência de antologias poéticas, coletâneas, feiras e eventos literários. É organizadora e coautora do livro inspirador "Poetizando na Escola Raimunda Barbosa". Coautora do livro “Versificando a Vida”.
 

O ABRAÇO


O abraço

Espanta a solidão,

Aquieta o coração.


O abraço

Traz aconchego,

Alivia o medo.


O abraço

Expulsa a nostalgia,

Compartilha alegrias.


O abraço de quem amamos

Infunde energia,

O coração saltita de alegria.


O abraço afetuoso

Tira-lhe do fundo do poço.


Ah, o abraço é conforto.

É brisa suave, refrescante

Numa tarde escaldante.


 

26 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Nota mil, amo todos! 😍

Like
bottom of page