top of page

BECO DOS POETAS Nº 46 — 07/03/2024

Grandes textos, grandes poesias! Leiam, comentem, compartilhem!


Imagem criado com IAMidjourney
 

AUTOR LUIZ PRIMATI


Luiz Primati é escritor de vários gêneros literários, no entanto, seu primeiro livro foi infantil: "REVOLUÇÃO NA MATA", publicado pela Amazon/2018. Depois escreveu romances, crônicas e contos. Hoje é editor na Valleti Books e retorna para o tema da infância com histórias para crianças de 3 a 6 anos e assim as mães terão novas histórias para ler para seus filhos.

 

LIBERDADE VELADA: A LUTA FEMININA

Amanhã celebra-se o Dia Internacional da Mulher, uma data marcada por tributos a mulheres de todas as esferas: negras, donas de casa, mães, trabalhadoras, e mais. Contudo, paira a questão: essas homenagens refletem genuinidade?

Observamos homens que louvam as mulheres, ao mesmo tempo que as confinam aos limites de seus lares. Proclamam-nas rainhas, mas de um reino sem domínio. Que tipo de rainha é essa, que reina apenas em sua própria solidão?

A liberdade da mulher parece condicionada à aprovação masculina de cada passo que dá.

Permitida a sair com amigas, desde que antes cumpra com a lista de deveres domésticos: arrumar a casa, lavar as roupas, cuidar dos filhos, preparar o jantar e organizar tudo para o próximo dia. Após essa maratona, lhe são concedidos breves momentos de liberdade, com a condição de estar sempre disponível ao primeiro toque do celular.

A escolha profissional feminina é livre, até certo ponto. Policial? Demasiado masculina. Advogada? Território dos homens. Empresária? Desconhecedora do mundo dos negócios. Professora? Ideal. Confinada em sala de aula, sobrecarregada, sem tempo ou energia para mais nada após o trabalho. Perfeito!

"Havia um desejo por sua carreira profissional, mas, após a chegada dos filhos, o lar tornou-se sua suposta vocação."

Escritora? Questionam a viabilidade de tal escolha como carreira.

Mulher negra? Remetida injustamente a um passado de opressão.

Loira? Estereotipada sem fundamento.

Estes são apenas alguns dos inúmeros preconceitos velados, expressos em pensamentos machistas.

No mundo contemporâneo, as mulheres marcam presença em todos os espaços, não por uma concessão masculina, mas por reivindicação do seu direito.

O preconceito persiste, muitas vezes camuflado por uma falsa benevolência.

Mulheres lendo isto, saibam: nem todos os homens desejam vê-las enclausuradas em papéis tradicionais.

Vocês são a força motriz do mundo, dotadas de inteligência, perspicácia e amor. Continuem a lutar por seu espaço em todas as esferas.

Se realmente provieram de uma costela de Adão, isso só comprova que o homem por si só é incompleto; apenas ao lado de vocês, encontramos plenitude.

Neste Dia Internacional da Mulher, recebam o abraço caloroso daqueles que verdadeiramente as valorizam. Celebrem sua existência e seu incansável espírito de luta.

 

AUTORA RIZZON RAMOS


Rizzon Ramos, é alagoana da cidade de Penedo, atualmente mora em Itaguaí Costa Verde do estado do Rio de Janeiro. Escritora em verso, prosa e contos, autora de Rosas no Varal, coautores de Antologias, poeta, compositora, e apaixonada por fotografias.

 

8 DE MARÇO


Mulher

Amada

Rainha

Abençoada

Vitoriosa

Inigualável

Linda

Heroína

Admirável


"Não tem muita coisa para ser comemorada"


Continuamos fazendo faxina, sendo dona de casa, exercendo nosso cargo como Ministra e Rainha. Votamos e voltamos sempre que for necessário; por muitas vezes somos discriminadas, nos chamam de menina mimada.

Nos dão flores

Nos atropelam

Nos dão filhos

Somos exiladas quando fugimos dos nossos sentimentos, por medo de ser mulher.

Aquela que ama

Aquela que gera

Aquela que cria

Aquela que sonha em viver tudo isso em um único dia!

 

AUTORA MARI RICOMINI


Mari Ricomini é Escritora, Representante Literária da Comunidade Efêmera Sintonia, Revisora Colaborativa da Produtora e Comunidade Fênixart, Professora de Língua Portuguesa  (Ciclo II e Ensino Médio) e também  leciona para  os Anos Iniciais e Finais, possui uma Obra Literária Infantil, com texto e ilustrações próprias (“Titi um Cãozinho sem Igual!”) publicada em 2021 pela Editora Scortecci. Ganhou algumas premiações desde sua mais tenra infância, por parte dos seus professores e atualmente participa de Antologias, Coletâneas de Contos, Crônicas e Poesias. Sua Crônica: “Como Cães e Gatos”, consta na Coletânea da Antologia + Humor da Selo off Flip/ 2022/23. Seu Conto Infantil: “Lembranças”, faz parte da Antologia de Contos Infantis, Era uma Vez… da Editora Az7/ 2023. Sua Crônica: “Meu Doce Desconhecido”, está presente na Coletânea da Antologia dos Embalos Literários da Editora Persona/2023. Participações com sua Poesia premiada em terceiro lugar: “As Flores”, no Concurso Literário de José Endoença Martins/2018/19, na Revista Artes do Multiverso II Edição e III Edição/2023, com seu Conto : “O Tigre de Bengala” e sua famosa Crônica: “Como Cães e Gatos”. Já tem confirmada seleções de Poesias na Antologia Metamorfose, Poesia e Evolução (Quatro Amigas), Prêmio Mangangá de Literatura com cinco Poesias autorais e Antologia do Sertão do Nordeste com seu Conto/ Poesia: “Tributo ao Nordeste”, Hexaeditora e parceria com a Comunidade Efêmera Sintonia.

 

MINHAS ESCREVIVÊNCIAS


Vi leões sendo despedaçados,

Ursos transformados em pó,

Ninguém tem compaixão de gente,

Que nem sequer tem uma peça só.

Imploram por um pedaço de pão,

Estendendo sua mão,

Muitos passam de largo,

Fazendo vistas grossas.

Esta é a Nação das diferenças sociais,

Ah! Eu posso adivinhar!

São gentes sem rosto, no meio da multidão.

Lágrimas derramo por esta população.

E você, compartilha da mesma indignação?


 

AUTORA GABRIELY BRANDÃO


Gabriely Brandão Ramos, 28 anos, nascida em Itaguaí – Rio de Janeiro. Técnica em mecânica, poeta, participou da sétima e oitava edição da coletânea de jovens poetas na cidade de Itaguaí. Viu na escrita uma forma de expressão da arte e cultura. Escritora na antologia suspiros poéticos.

 

A MULHER


A mulher foi o ser mais honrado do universo.

A pessoa que foi escolhida para ser forte.

Aquela que vai à luta, para conquistar o pão de cada dia.

Aquela que não se deixa abater, pois sabe do seu objetivo e vai até o fim.

A mulher tem sua própria luz, o seu próprio encanto, a sua própria beleza.

Nós nascemos para ser inspiração de alguém

Somos todas honradas.

Pois nós temos a difícil missão na sociedade.

De trabalhar, lutar, e jamais desistir!

Algumas têm o papel de mãe e dona de casa, e que missão difícil!

Outras, com a luta diária, trabalhar em busca dos seus objetivos.

Mas sempre serão motivo de inspiração pela sua motivação.


 

AUTORA MARINALVA ALMADA


MARINALVA ALMADA é diplomada em Letras Português/Literatura e com uma pós-graduação em Alfabetização e Letramento pelo CESC/UEMA, encontrou no ensino a oportunidade de semear conhecimento e despertar amor pelas palavras. É professora nas redes públicas municipal e estadual. Tem como missão transformar vidas através da educação e da leitura literária. Deleita-se com a boa música, a poesia, a natureza, os livros e as flores, elementos que refletem sua personalidade multifacetada. Escreve regularmente no Recanto das Letras, participa com frequência de concursos literários, antologias e feiras literárias. Em 2023 realizou o sonho de publicar pela Valleti Books, o livro Versificando a vida, juntamente com as amigas Cláudia Lima e Zélia Oliveira.

 

SER MULHER


O que dizer da mulher?

Da mulher só se pode dizer coisa boa.

A mulher é porto seguro, é fortaleza.

A mulher veio a este mundo para ser rainha com ou sem coroa.

Quem é a mulher, meu povo?

A mulher é um ser espetacular,

Que veio a este mundo puramente para amar.

O que dizer do ser mulher?

A mulher é um ser incrível,

Quando se torna mãe faz até o impossível.

De onde veio esse ser tão especial?

A mulher foi enviada por Deus, esse ser magistral.

Para ser sempre amada e respeitada do princípio ao final.

 

AUTOR JOSÉ JUCKA SOULZ


José Juca P Souza, professor, ator, psicopedagogo, analista de sistema, ambos por formação acadêmica… Desde pequeno imbuído nas artes, com o desenho. Como profissional, agente administrativo no Ministério da Agricultura, técnico em edificações na Companhia Energética de Brasília. Assim segue, vendedor de tudo na infância (“triste realidade”), almoxarife, gerente lojista… Em seguida, veio o teatro, com poucas temporadas, lecionou artes na escola pública do DF, estando até hoje, trabalhando com informática, afastado de sala de aula… Embora escreva desde criança, com textos engavetados… Se reconhece poeta em um concurso para novos poetas, em 2019, classificado e publicado em uma determinada editora. Hoje providencia seu primeiro livro.

 

ESTRADAS PASSADAS


Na mente a história!

Momentos idos e transcorridos…

Caminhos da memória…

Marcas da razão exauridos.


Da emoção, amores vividos;

Da razão, só uma trajetória;

No coração, poucos cálidos;

Com razão e emoção notória.


O dia começa, claro e ardente.

Razão e emoção, harmonia em ondas…

É uma caminhada contundente.


Não se guarda contendas!

Só um breve amor caliente

E estrada a transpor fendas.


 

AUTORA ZÉLIA OLIVEIRA


Natural de Fortuna/MA, reside em Caxias-MA, desde os 6 anos. É escritora, poetisa, antologista. Pós-graduada em Língua Portuguesa, pela Universidade Estadual do Maranhão – UEMA. Professora da rede pública municipal e estadual. Membro Imortal da Academia Interamericana de Escritores (cadeira 12, patronesse Jane Austen). No coração de Zélia, a poesia ocupa um lugar especial, gosta de escrever, afinal, a poesia traz leveza à vida. Publica no Recanto das Letras, participa com frequência de antologias poéticas, coletâneas, feiras e eventos literários. É organizadora e coautora do livro inspirador "Poetizando na Escola Raimunda Barbosa". Coautora do livro “Versificando a Vida”.

 

MULHER, FLOR ESPECIAL


Adão ficou a contemplar

Que cada animal tinha seu par.

Então Jeová criou a mulher, Eva,

Para ele AMAR, PREZAR,

Ser sua companheira,

Para JUNTINHOS CAMINHAR.


Tamanha foi sua alegria

Que Adão fez a primeira poesia.

Agora tinha alguém

Para PARTILHAR SEUS DIAS...


Hoje, muita coisa mudou.

Essa flor, obra do Criador,

Muitas vezes não é tratada com amor.

MULHER é uma FLOR ESPECIAL!


Às vezes, infelizmente, regada com ingratidão,

Causando-lhe aflição...

Por dentro, uma pétala desbotada

Mergulhada na solidão.


Mulher é forte como uma rocha,

Os problemas suporta...

Às vezes chora, outras ri,

Mas não pensa em desistir.

Acredita que dias melhores estão por vir

E confia que Jeová a ajudará a prosseguir.


 

42 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

2 Comments


Parabéns! 🤗

Like

Luiz Primati - "LIBERDADE VELADA: A LUTA FEMININA"

Luiz Primati oferece uma crítica profunda à falsa percepção de liberdade concedida às mulheres. O texto questiona a autenticidade das homenagens feitas às mulheres, destacando a ironia de serem celebradas enquanto ainda enfrentam limitações impostas pela sociedade. Luiz Primati descreve a condição feminina como aprisionada por expectativas de gênero, evidenciando como a liberdade feminina é muitas vezes condicionada à aprovação masculina. O autor chama atenção para os preconceitos e estereótipos que ainda circundam as escolhas profissionais e pessoais das mulheres, argumentando que a verdadeira igualdade ainda não foi alcançada. Este texto serve como um lembrete poderoso da necessidade contínua de luta pela emancipação feminina em todos os aspectos da vida.

Rizzon Ramos…

Like
bottom of page