top of page

BECO DOS POETAS Nº 33 — 10/11/2022

Grandes textos, grandes poesias! Leiam, comentem, compartilhem!


Luiz Primati

https://seriads.wordpress.com/
 

AUTOR DAVID NEVES


Conhecido como Cabelo é um poeta e escritor batateiro de 28 anos, nascido em São Bernardo no campo, Grande ABC – SP. Escritor por vocação e trabalhador nas horas vagas, criador da página de textos e poesias chamada Entre Linhas Poesias Autorais e de frases e textos curtos chamada Trupicando Nas Palavras. Amante de filmes, livros, mangas, animes, histórias de terror, amor, ficção, fantasia entre outros temas.

 

QUERIDA


Querida, quando você ler essa carta, eu já estarei longe

Talvez perdido no horizonte, onde o sol se esconde

Nunca poderei dizer que nunca houve amor ou ao menos carinho

Mas nesse momento, eu preciso seguir o meu caminho sozinho


Querida, eu sei que são palavras duras demais para se dizer

Por isso, eu tentei transpor um sentimento brando ao escrever

O sol me chama, a lua reclama minha ausência

Eu sinto falta dos aplausos, de quando o mundo era a minha residência


Querida, talvez você não consiga entender o porquê

Mas eu precisava, meu corpo sentia a necessidade de percorrer

O palco da vida, o mistério desejado pelo meu coração

São mais fortes que eu, eu não consegui resistir a tamanha atração


Querida, não interprete essa carta como um adeus

Você me encontrará nas suas lembranças e, no fundo dos olhos teus

Ou em qualquer lugar que houver algum tipo de fantasia

Estarei do começo do espetáculo, até o fechar das cortinas


 

AUTORA SIMONE GONÇALVES


Simone Gonçalves, poetisa/escritora. Colaboradora no Blog da @valletibooks e presidente da Revista Cronópolis, sendo uma das organizadoras da Copa de Poesias. Lançou seu primeiro livro nesse ano de 2022: POESIAS AO LUAR - Confissões para a lua.

 

ANJO NEGRO


Não te vejo

Mas te sinto...

Como a leve brisa que chega

Numa manhã suave de primavera.


Não te vejo

Mas te sinto...

Cruzando de mansinho, com ternura

Por entre as frestas da janela

Anunciando a calada da noite

Como uma canção de amor.


Não te vejo

Mas te sinto...

Tocar -me no rosto

Com tal delicadeza, igual à seda

Permitindo que me encontre

Em teus braços macios...

Nos meus sonhos.


Ah! Não te vejo

Mas, essa paixão me permite

Te encontrar nos meus desejos

Mais secretos e sagrados

Que dominam meu ser,

Nos fazendo viajar

Por todo o mundo

O mundo onde podemos desfrutar

Do nosso segredo...

Nosso amor.


Meu anjo negro!

A ti, entrego todo meu coração

Crio notas musicais

Ao som da sua voz que chega

Embalando meu corpo

Para dançarmos juntos

A canção do nosso amor!


 

AUTOR JOSÉ JUCA P SOUZA


José Juca P Souza, professor, ator, psicopedagogo, analista de sistema, ambos por formação acadêmica… Desde pequeno imbuído nas artes, com o desenho. Como profissional, agente administrativo no Ministério da Agricultura, técnico em edificações na Companhia Energética de Brasília. Assim segue, vendedor de tudo na infância (“triste realidade”), almoxarife, gerente lojista… Em seguida, veio o teatro, com poucas temporadas, lecionou artes na escola pública do DF, estando até hoje, trabalhando com informática, afastado de sala de aula… Embora escreva desde criança, com textos engavetados… Se reconhece poeta em um concurso para novos poetas, em 2019, classificado e publicado em uma determinada editora. Hoje providencia seu primeiro livro.

 

ESPONTÂNEA E ERUDITA


A cultura espontânea é surfar no próprio quintal

Levado por ondas da criação, cuidar…

Do quintal ao jardim, regar com o vizinho

Devanear no mar do tio, da vó e do senhor


A cultura espontânea trouxe, sim, senhor

Embarcou o respeito, sinceridade, responsabilidade…

Versou zelo em quintal além do nacional

Que todo ser é escola do saber


Na cultura espontânea…

Preconceito é nascituro.

Prejulgamento é convicção.

Dicotomias, bem/mal, filosofias.


Na cultura erudita a literatura é máter

Professor é luz, sombra, marola e tempestade

A ciência é proficiência

Seus filhos, metodologia, estudo e pesquisa.


Espontânea e erudita

Sonhos e realizações, também, vida maldita.


 

AUTORA MIGUELA RABELO


Miguela Rabelo escritora de crônicas, contos e poemas, com seu primeiro livro solo de poemas: "Estações". Também é mãe atípica e professora da Educação Especial no município de Uberlândia-mg.
 

BOLHAS DE SABÃO


A beleza pode ser um mero detalhe...

Que se passar desapercebida,

perde todo sentido da vida...


Por isso, enxergar além da fumaça

E do esgotamento de plantão...

Nos faz perceber

Que apesar de tantos pesares...

Viver ainda sim

Vale a pena…


Então...

Precisamos relaxar

E parar de tentar acertar,

Dar conta de tudo sempre...

Às vezes é melhor

Se perder no azul do céu

Que felizmente todos temos...

Se desmanchar no sorriso genuíno

E soltar bolhas de sabão...

Foi assim que aceitei

Findar meu dia em meio a exaustão

Com um punhado também

de satisfação

De poder aprender seja no amor

Ou na frustração...


 

AUTORA LUCÉLIA SANTOS


Lucélia Santos, natural de Itabuna-Bahia, escritora, poetisa, cronista e contista e antologista. Escreve desde os 13 anos. É autora do livro "O Amor vai te abraçar" e coautora em diversas coletâneas poéticas. Seu ponto forte na escrita é falar de amor e escreve poemas e mini contos infantis.
 

HÁ POESIAS NO MAR...


Na infinidade de inspirações

Fui presenteada com o mar

E o perfeito pôr do sol para aprimorar

A beleza extraordinária que rebenta corações


Difícil declarar a sensação que sinto

O prazer que me faz derreter

Fortalece a vontade de respirar e viver

E desvendar diversos labirintos


Sinto gratidão por poder enxergar

Gravar imagens lindas na minha mente

Plantar em meu coração as sementes

De felicidade e paixões que podemos procurar


Oh imenso mar! Leva-me para perto de ti

Quero inspirações deixar transbordar

Que ventos puros irão levar

E novos corações serão abraçados ao ler e ouvir


Há poesia na imensidão do mar

Em citações diversas me desmancho

Sempre, enquanto viver e tanto…

Eu e a poesia não vamos nos separar.


 

AUTORA STELLA_GASPAR


Natural de João Pessoa - Paraíba. Pedagoga. Professora adjunta da Universidade Federal da Paraíba do Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia. Mestre em Educação. Doutora em Educação. Pós-doutorado em Educação. Escritora e poetisa. Autora do livro “Um amor em poesias como uma Flor de Lótus”. Autora de livros Técnicos e Didáticos na área das Ciências Humanas. Coautora de várias Antologias. Colunista do Blog da Editora Valleti Books. Colunista da Revista Internacional The Bard. Apaixonada pelas letras e livros encontrou na poesia uma forma de expressar sentimentos. A força do amor e as flores são suas grandes inspirações.
 

É UM ESPETÁCULO


Admirar cristais coloridos

Que cintilam com o movimento do vento

Uma beleza que se desnuda sem pudor

Como o êxtase do amor.


É um espetáculo presenteado

Para uma fértil imaginação que flui

E se deixa levar por belos poemas

Que podem embriagar-nos

Nos momentos incríveis

Quando nos deixamos levar

Pela animação cristalina.


Que sorrisos aromatizados

Ah, me chamas de meu amor.

Vestindo-me de rainha

Com encantadores abraços

Deslizantes como cristais lapidados.


Nossos olhos se fecham

E nossos tons de pele se eternizam.


Assim, permanecemos

Surpreendidos e seduzidos

Advinhas por quem?

Por nossos cristais

Cúmplices de nossos beijos

Nos recônditos de nossas carícias.


Cristais de amor

Sinto que te encontrei assim.

Sendo um tesouro

Inviolável, que por mim, esperavas.

Repleto de luz

E de toques especiais

Deixando-me apaixonada

Descortinada para receber

Teu valioso amor!


 

AUTORA ALESSANDRA VALLE

IG: @alessandravalle_escritora


Alessandra Valle é escritora para infância e teve seu primeiro livro publicado em 2021 - A MENINA BEL E O GATO GRATO - o qual teve mais de 200 downloads e 400 livros físicos distribuídos pelo Brasil. Com foco no autoconhecimento, a escritora busca em suas histórias a identificação dos personagens com os leitores e os leva a refletir sobre suas condutas visando o despertar de virtudes na consciência.
 

NÃO ME ESQUEÇAS


Tua ausência é silêncio

Para os outros

Mas para mim é angústia.


O luto se transforma,

Em luta constante,

Para vencer a descrença e desperança.


Te vejo em cada pessoa

Em situação de rua,

Perdida,

Adicta,

Sofrida.


Te procuro entre doentes,

Do corpo,

Da mente,

Da alma.


Quando minhas forças quase se esgotam,

Reforço as energias com fotos e doces lembranças.


De uma infância que foi boa,

Das brincadeiras e risos.

Das conquistas e aprendizados.


Mas a vida te levou para longe,

Para onde?


Quanto mais o tempo passa, difícil se torna,

Nosso reencontro.


Por isso, elevo meu pensamento a ti,

Onde quer que estejas,

E te peço,

Não me esqueças,

Assim como nunca esqueço de ti.


(Poema escrito a partir do despertar do sentimento de empatia por todas as famílias que vivem o luto de um ente querido desaparecido.)


 

AUTOR SIDNEI CAPELLA


Sidnei Capella, natural e residente em São Caetano do Sul — São Paulo, Graduado em Administração. Escrevendo e publicando poesias e contos nos cadernos semanais da Editora Valleti Books. Participou da II copa de poesias da revista Cronópolis, em janeiro de 2022. Escreve textos poéticos, contos e mensagens, grande parte dos seus textos são publicados na página do Instagram que administra. Utiliza a frase criada por ele: “Inspiração me leva a escrever sobre tudo, a inspiração vem de Deus, escrevo para o meu próximo, de modo a despertar sentimentos e mexer com suas emoções.”

 

PALAVRAS TEM PODER


As palavras rudes que ecoam!

Mal pronunciadas elas entoam!

Distribua frase que o amor eleve;

para com o semelhante você deve.


O tempo passa, momentos voam!

Pessoas partem, pessoas magoam!

Vida merecida é muito breve,

parcela dura e parcela leve.


Por isso, seja compreensível,

e trate bem o seu semelhante.

A vida pode acabar num instante.


Toda atitude é visível,

tome cuidado e seja brilhante.

Fala o que é bom, sempre avante…


 

AUTORA REGINA PRADO

IG: @regina.prado_escritora


Natural de Jundiaí, interior de São Paulo, onde vive até hoje. Despertou o interesse pela escrita desde muito cedo, porém, somente a partir de 1981, quando cursando Secretariado e participando do grupo de teatro TER (Teatro Estudantil Rosa) despertou interesse em escrever de forma mais estruturada, onde muitos dos sentimentos se transformaram em poesias. Atualmente iniciou a escrita de um novo projeto que será lançado em 2022. Mais do que nunca, a sua intenção é tocar fundo os sentimentos dos leitores, causando emoção em cada palavra.

 

DETALHES


São meros detalhes,

Daqueles que não percebemos,

Que nos encantam facilmente...

Um rabo de olhar se escondendo,

Sorriso espremido no canto da boca,

Tremor que do nada aparece.

Algo tão sublime

Que muitas vezes teimamos

Em não acreditar...

Percebo então a face rubra

Um calor sem explicação

Então diz minha razão: É LOUCURA!

Mas calmo vem o sentimento:

Se atente é só o amor

Tentando adentrar seu coração!


 

27 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


miguelarabelo
miguelarabelo
Nov 10, 2022

Poemas maravilhosos 😍👏👏👏

Like
bottom of page