top of page

BECO DOS POETAS Nº 29 — 15/09/2022

Grandes textos, grandes poesias! Leiam, comentem, compartilhem!


Luiz Primati

 

AUTORA FRANCIELLEN WEYDMAN


Franciellen Weydman, poetisa, desenhista, 19 anos, maranhense da cidade de Timon, Escreve desde os 15 anos, ama ler e escrever poemas. A paixão por escrever, surgiu quando fez seu primeiro Haicai, o tempo passou e hoje se tornou uma poetisa, sempre em evolução.

 

O NAUFRÁGIO DO TEU AMOR


Sabe, eu ainda penso na gente,

E se nada tivesse acabado,

Como estaríamos hoje?

Talvez estaríamos bem, como éramos.


Os flashes dos nossos abraços,

Dos nossos sorrisos e carinhos trocados.

Eles me cercam em alguns momentos de lembranças,

Até mesmo quando você se foi e me deixou.


Eu sinto raiva de mim mesma,

Por ter embargado nesse naufrágio.

Estava me afogando nele,

De tantas tentativas, eu soube me salvar.


 

AUTORA LUCÉLIA SANTOS


Lucélia Santos, natural de Itabuna-Bahia, com residência em Brumado-Bahia. Escritora, poetisa, cronista, contista, antologista, escreve desde os 13 anos. É membro acadêmico correspondente da Academia Internacional de Literatura Brasileira, AIBL. "FOCUS BRASIL". Sempre buscou na escrita um jeito de expor seus pensamentos e sentimentos e mergulhar em sonhos e emoções, o romantismo toma conta das linhas dos seus cadernos. No colégio, sempre se destacou em literatura e redação. No intervalo das aulas, se a quisessem encontrar, teriam que ir até à biblioteca. Publica seus escritos no site Recanto das Letras, como Lucélia Love, e no Instagram como @poetisafalandodeamor, é colaboradora do blog da @ValletiBooks e tem trabalhos publicados em diversas coletâneas poéticas. E agora é autora do livro "O Amor vai te abraçar"

 

INSANIDADE POÉTICA


Teu amor veio de mansinho a noite

Trouxe-me loucas inspirações

Da saudade senti os açoites

Insensatez de dois corações


Vinho ou um café, não sei

Quero ir fundo em pensamentos e poesia

Loucuras poéticas terei

E vem minha imaginação de como seria


Dizem que nós, poetas, somos loucos

Por certo não estão errados

A loucura poética enriquece aos poucos


Com sentimentos incontidos vou viver minha loucura

Deixe-me costurar minha imensa colcha de retalhos

Ei de deleitar-me na escrita com insanidade pura.


 

AUTORA SIMONE GONÇALVES


Simone Gonçalves, poetisa/escritora. Colaboradora no Blog da @valletibooks e presidente da Revista Cronópolis, sendo uma das organizadoras da Copa de Poesias. Lançou seu primeiro livro nesse ano de 2022: POESIAS AO LUAR - Confissões para a lua.

 

MEU SEGREDO


Guarde um segredo com você

Deixa tudo aí dentro do peito

Meus sonhos

Meus desejos...

Guarde a sete chaves no teu coração

Não deixa ninguém descobrir

Que esse segredo faz parte do meu plano

Do que tanto almejo com você

E o melhor de tudo

É saber que também sente igual

Que sonha os meus sonhos

Deseja meus desejos...

Eu só queria era estar contigo

Nesse exato momento

Pena que a distância impede

Mas nossa esperança nos renova

Dia a dia para logo

Estarmos juntos e desvendarmos

Cada detalhe dos nossos sonhos

Vontades e desejos

Entre nossos sorrisos e beijos

No calor que desperta do encontro

De duas almas apaixonadas

De dois seres que nasceram para

O amor se fazer eterno...


 

AUTORA REGINA PRADO


Natural de Jundiaí, interior de São Paulo, onde vive até hoje. Despertou o interesse pela escrita desde muito cedo, porém, somente a partir de 1981, quando cursando Secretariado e participando do grupo de teatro TER (Teatro Estudantil Rosa) despertou interesse em escrever de forma mais estruturada, onde muitos dos sentimentos se transformaram em poesias. Atualmente iniciou a escrita de um novo projeto que será lançado em 2022. Mais do que nunca, a sua intenção é tocar fundo os sentimentos dos leitores, causando emoção em cada palavra.

 

ANTÁRTIDA


Frio como a Antártida distante,

Como gelo que congela sentimentos.

Quebrar gelos ainda é fácil tarefa,

Porém, quebrar o Iceberg

Do coração, do íntimo

É tarefa de gigante!

Uma pequenina chama

De um coração ardente,

A eternidade demoraria,

Até se apagaria,

Por tentar derreter tal grandeza!

Certas pessoas são frias,

Congelantes como a Antártida...

Que pena!


 

AUTORA MIGUELA RABELO


Miguela Rabelo escritora de crônicas, contos e poemas, com seu primeiro livro solo de poemas: "Estações". Também é mãe atípica e professora da Educação Especial no município de Uberlândia-mg.

 

OUTROR-EU-TOR (AUTOR)


Parecemos pessoas distintas...

E talvez sejamos...

Outra pele, cabelos, maturidade

Ou a falta dela...

Com olhar pesado...

Talvez de quem carregava

o "mundo" inteiro

e suas culpas nas costas...


Com o perecer do tempo,

E da juventude de outrora

Me encaro não com pesar

De quem fui antes

Do eu de agora,

Pois é por ele

Que sou está do presente

E de presente a me enamorar

No restante de vida que vivo

Tentando não carregar bagagens

Que me comprimem ou reduzem

Que eu sou agora.


Pois a bagagem que creio

Necessitar levar,

São os afetos construindo,

Permanentes ou não...

As lembranças graciosas

Que aquecem meu coração

E as experiências enlaçadas

As suas ressignificações.


A dor, mágoa e feridas

São demais densas

E dolorosas para carregarmos

Nessa mala,

Que de fato deixaremos

Apenas impressões

Sejam positivas ou negativas...

E o que levaremos

Só caberá

No bolso e no coração

De quem cultivamos

Genuíno afeto.


 

AUTOR SIDNEI CAPELLA


Sidnei Capella, natural e residente em São Caetano do Sul — São Paulo, Graduado em Administração. Escrevendo e publicando poesias e contos nos cadernos semanais da Editora Valleti Books. Participou da II copa de poesias da revista Cronópolis, em janeiro de 2022. Escreve textos poéticos, contos e mensagens, grande parte dos seus textos são publicados na página do Instagram que administra. Utiliza a frase criada por ele: “Inspiração me leva a escrever sobre tudo, a inspiração vem de Deus, escrevo para o meu próximo, de modo a despertar sentimentos e mexer com suas emoções.”

 

QUÍMICA


Estado da química perfeita

Beijos verdadeiramente quentes

No caminhar da relação

Fogo ardente da paixão

Mentes embriagadas de desejos

Corpos suados entrelaçados

No compasso acelerado…

Em um ritmo afinado…

Feito dança, nos mesmos passos

Mãos que percorrem as intimidades

Que deslizam arrancando sussurros

Olhos fechados, deliciando no escuro

A metade que me completa

Que fez nascer o amor

No fluir da mesma sintonia

O toque arrepia.

Energia sublime, química ideal

Nasceu a união do casal.


 

AUTORA WANDA ROP


Wanda Rop, paulista, residente em Porto Velho-RO, antologista, poetisa, escritora, Formação Curso Superior de Filosofia, graduanda do último semestre do Curso Superior História, Pós-Graduada em Estudos Linguísticos e Literários, Docência Do Ensino Sup/Neuropsicologia; Gestão Escolar e MBA Executivo em Negócios Imobiliários e Turismo. Acadêmica da A.I.S.L.A, A.L.S.P.A, FEBACLA, AILB, AIML e Membra Fundadora da ABHL, Autora do Livro “Paixões e Poemas de uma mulher intensa” e “TEMPO DE AMAR”.

 

SAUDADE DO MEU BEM


Em cada canto resta uma saudade

Contemplo as folhas secas deste inverno

Observo as luzes brilhantes da cidade grande

Ouço o sussurrar do vento frio e

Um arrepio percorre meu corpo


Oh saudade que rasga meu peito

Oh dor de ter saído do meu sertão


Meu amor mora no Nordeste, tem carisma e tem sorte

Eu, distante, sem poder seus abraços sentir

Amanhecendo, sem o canto dos pássaros ouvir


Sem saborear a delícia que é o brilho do pôr do sol

A lonjura me faz sentir a dor da morte

Oh saudade impiedosa e traiçoeira

Destruindo-me inteira

Por que deixei o meu lar

Sonho que um dia para o Sertão irei retornar

E às carícias do meu sertanejo, irei me entregar


 

AUTOR JOSÉ JUCA P SOUZA


José Juca P Souza, professor, ator, psicopedagogo, analista de sistema, ambos por formação acadêmica… Desde pequeno imbuído nas artes, com o desenho. Como profissional, agente administrativo no Ministério da Agricultura, técnico em edificações na Companhia Energética de Brasília. Assim segue, vendedor de tudo na infância (“triste realidade”), almoxarife, gerente lojista… Em seguida, veio o teatro, com poucas temporadas, lecionou artes na escola pública do DF, estando até hoje, trabalhando com informática, afastado de sala de aula… Embora escreva desde criança, com textos engavetados… Se reconhece poeta em um concurso para novos poetas, em 2019, classificado e publicado em uma determinada editora. Hoje providencia seu primeiro livro.

 

CREPÚSCULO


Árduo e denso o despertar ao crepúsculo

Olhos desejosos por marejar

Arejados solícitos de melhor companhia

Noite há despertares em agonia

Umidificador não vela o calor

Ventilador sopra fervor do espaço

A passo tenso do corpo que não acorda

Encravado na densidade que chora

Pela janela o tempo desidratado vigora

Desejosos de nuvens que choram

Seres caminham, correm, a não irradiam o mote

Ao longe labaredas espelham realidade

Da chuva que dorme e não desperta

Da tela cinzenta de verde desbotado

Da pele que lixa o rosto angelical

Sonhando o amor hora regado

Por líquido a pulsar músculo da paixão

Da rotina que clama sabores de mel

Resiliente a dissabores de fel

E no escoar do dia estima calmaria

Regado a banhos de ervas

E sons eivados de harmonia, consonantes e ternos

Sob versos de encantamento

A espreita de noites de acalanto

Refrigeradas sob luz lunar e estelar

Adormece ao dia


 

39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page