top of page

BECO DOS POETAS Nº 25 — 11/08/2022


Poderosos poetas e poetisas, palavras que marcam, que emocionam, que não se calam… e fazem-nos sorrir!

Leia, Reflita, Comente!


Luiz Primati

 

AUTORA FRANCIELLEN WEYDMAN


Franciellen Weydman, poetisa, desenhista, 19 anos, maranhense da cidade de Timon, Escreve desde os 15 anos, ama ler e escrever poemas. A paixão por escrever, surgiu quando fez seu primeiro Haicai, o tempo passou e hoje se tornou uma poetisa, sempre em evolução.

 

O QUE SOMOS?


Quando a noite chega, tão fria e escura

Lembro-me de nós, pois nosso amor é frio e incolor.

Éramos como as estrelas e a lua

Que ilumina a escuridão


E agora o que somos?

Somos a desilusão de um amor

Com restos de boas lembranças

Tínhamos tudo para dá certo

Mas você tornou isso impossível e incerto.


No início, o meu peito gritava pelo teu nome, pelo seu cheiro, seu olhar brilhante e por seu belo sorriso

Mas depois ele acostumou-se ficar sem você

Foi difícil, mas agora o meu peito nada calmo e trancado contra dores.


 

AUTORA ALESSANDRA VALLE

IG: @alessandravalle_escritora


Alessandra Valle é escritora para infância e teve seu primeiro livro publicado em 2021 - A MENINA BEL E O GATO GRATO - o qual teve mais de 200 downloads e 400 livros físicos distribuídos pelo Brasil. Com foco no autoconhecimento, a escritora busca em suas histórias a identificação dos personagens com os leitores e os leva a refletir sobre suas condutas visando o despertar de virtudes na consciência.
 

MUNDOS FELIZES


Vieram me contar,

Que existem outros mundos,

Melhores, mais evoluídos.


Onde pessoas amam,

E são amadas.


A tristeza já não faz morada,

E a doença não é educadora.


Não existe violência,

Nem fome e miséria.

Todos tem e compartilham.


Voltaram para me encorajar,

E apresentar o caminho a seguir,

Se lá quero morar.


Perguntei se posso ir de foguete,

Mas afirmaram que a evolução não dá saltos.


Indaguei se o bilhete de acesso pode ser comprado.

Nem comprado, nem roubado, disseram.

Deve ser conquistado.


Aos poucos se conquista passagem para mundos felizes,

Com esforço, trabalho e disciplina.


Para que lado devo seguir na trajetória?

Simples e complexa resposta,

Para dentro de si e depois, vire-se para fora.


Indaguei se estou muito longe de alcançar os mundos ditosos,

Depende do quanto de esforço empregará para se melhorar.


Qualquer um pode ir?

Somente as pessoas de bem.


 

AUTOR JÚLIO BARBOSA


Eu sou o Júlio César. Baiano de nascimento, paulistano de coração. Doutor em comunicação - estudei a linguagem das organizações; mestre em comunicação - estudei a estética do cineasta espanhol Pedro Almodóvar; me graduei em Relações Públicas e me tornei diretor-executivo da Associação Movimento da Construção Saudável, uma ONG. Nasci questionador e atrevido. Me perdi e me achei, me vi músico, compositor, cantor, escritor e minha alma me fez poeta.

 

MEMÓRIA DA PELE


A memória da pele me trai,

o desejo me vence.

Sinto seu cheiro pelos céus e paira sobre mim;

Sinto o gosto da tua boca na minha;

A suavidade do beijo,

A certeza infinita de que te amo a séculos.

Sinto, sofro e choro tua ausência

Nunca mais...

Nunca mais teus olhos azuis,

Nunca mais a febre do sexo,

Nunca mais tua voz chamando meu nome,

Somente minha pele nua lembra para nunca mais esquecer.


 

AUTOR GESCÉLIO COUTINHO


Nascido em Quixeramobim no Ceará, Professor especialista em História e Geografia, toca violão e canta, serviu por muitos anos na igreja, no momento se encaixa como Poeta: Escreve poesias, poemas e cordéis. Tem poemas publicados em Antologias como: Poesia Brasileira de 2021, Antologia Poética Toma Aí Um Poema, Cordéis lançados pela editora Aluá Cordéis, atualmente está com o poema "A Resiliência no Sertão" na Antologia Poética "1001 Poetas" e concorre a diversos concursos no ano de 2022. Atualmente produz poemas com temas diversos. Pseudônimo: "O Poeta do Sertão".

 

SAUDADES EM LOCKDOWN


Ai que saudade

De espirrar sem assustar

Ai que saudade

De sair e respirar

Ai que saudade

De na mão de mãe pegar

Ai que saudade

De irmos pro açude e se banhar

Ai que saudade

De tossir e me engasgar

Ai que saudade

De ir junto festejar

Ai que saudades

De meus primos ir visitar

Ai que saudades

De na praia pernoitar

Ai que saudades

De brincar e se esbaldar

Ai que saudades

De nas chuvas nois brincar

Ai que saudades

Dos nossos futebóis jogar

Ai que saudades

De depois dos jogos nois brindar

Ai que saudades

Dos festejos do lugar

Ai que saudades

Das vaquejadas ir olhar

Ai que saudades

Dos forrós nois madrugar

Ai que saudades

De nas serras acampar

Ai que saudades

Dos amigos abraçar

Depois de tanto atropelo

Só nos resta esperar

E que as pedras das saudades

Um dia possam se encontrar...

Viva a Esperança!


 

AUTORA REGINA PRADO


Natural de Jundiaí, interior de São Paulo, onde vive até hoje. Despertou o interesse pela escrita desde muito cedo, porém, somente a partir de 1981, quando cursando Secretariado e participando do grupo de teatro TER (Teatro Estudantil Rosa) despertou interesse em escrever de forma mais estruturada, onde muitos dos sentimentos se transformaram em poesias. Atualmente iniciou a escrita de um novo projeto que será lançado em 2022. Mais do que nunca, a sua intenção é tocar fundo os sentimentos dos leitores, causando emoção em cada palavra.

 

INUNDANDO AS VITRINES DA ALMA


Há momentos em que as lágrimas saltam

Sem que eu as impeça ou me aperceba

Brotam simplesmente marejando os olhos

Num aperto da garganta num nó.

Displicentes muitas vezes

Não se atentam aonde se encontram

E num rebuscar de movimentos

Disfarçam o seu trajeto caudaloso.

Muitas vezes porém

Inundam as vitrines da alma

Desnudando todo sentimento escondido.

Aflora então o pulsar do peito

Há muito tempo quase desvalido

Perguntas então, qual motivo

O que proporciona a ebulição dessas pérolas.

E num repente do coração embevecido

Num cantar sorrateiro quase contido

Desvenda cautelosa verdade

Pois nada mais são que lembranças

Das saudades vividas ou preteridas

Inundando uma vez mais de esperanças!


 

AUTORA ARLÉTE CREZZO


ARLÉTE CREAZZO (1965), nasceu e cresceu em Jundiaí, interior de São Paulo, onde reside até hoje. Formou-se no antigo Magistério, tornando-se professora primária. Sempre participou de eventos ligados à arte. Na década de 80 fez parte do grupo TER – Teatro Estudantil Rosa, por 5 anos. Também na década de 80, participou do coral Som e Arte por 4 anos. Sempre gostou de escrever, limitando-se às redações escolares na época estudantil. No professorado, costumava escrever os textos de quase todos, para o jornal da escola. Divide seu tempo entre ser mãe, esposa, avó, a empresa de móveis onde trabalha com o marido, o curso de teatro da Práxis - Religarte, e a paixão pela escrita. Gosta de escrever poemas também, mas crônicas têm sido sua atividade principal, onde são publicadas todo domingo, no grupo “Você é o que Escreve”. Escrever sempre foi um hobby, mas tem o sonho de publicar um livro, adulto ou infantil.

 

AMO


Amo tua presença

Amo a tua existência

Amo teu jeito de olhar


Amo tua voz rouca

A tua inocência pouca

Teu modo de gargalhar


Amo estar ao teu lado

Amo te fazer amado

Amo a vontade de te amar.


 

AUTORA MIGUELA RABELO


Miguela Rabelo escritora de crônicas, contos e poemas, com seu primeiro livro solo de poemas: "Estações". Também é mãe atípica e professora da Educação Especial no município de Uberlândia-mg.
 

PRECIOSAS


A separação

Traz a dor do abandono

E o distanciamento

De nossos laços.

 

As folhas que nasceram

Em meus galhos

Serão eternas.

Apesar destas

Já estarem no chão

Do meu coração.

 

Me dói sentir

Que a distância

Provoca profundos arranhões

Em nossa união,

Afastando meus galhos

De tuas folhas.

 

Mas a esperança

De que ela não nos separe

É maior do que o medo de perder

Estas pequeninas e preciosas flores

Que cultivamos durante a primavera


 

AUTORA STELLA GASPAR


Natural de João Pessoa - Paraíba. Pedagoga. Professora adjunta da Universidade Federal da Paraíba do Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia. Mestre em Educação. Doutora em Educação. Pós-doutorado em Educação. Escritora e poetisa. Autora do livro “Um amor em poesias como uma Flor de Lótus”. Autora de livros Técnicos e Didáticos na área das Ciências Humanas. Coautora de várias Antologias. Colunista do Blog da Editora Valleti Books. Colunista da Revista Internacional The Bard. Apaixonada pelas letras e livros encontrou na poesia uma forma de expressar sentimentos. A força do amor e as flores são suas grandes inspirações.
 

PEDIDOS PARA VOCÊ


Que as mais lindas estrelas

Espalhem lençóis de luzes

Abrigando teus desejos

Com o sussurro dos meus

Sossegos, sabendo quem sou eu.

Em minhas vozes de necessidades

De ser a tua mulher lapidada

De poesias, querendo-te.

Na memória de meus sorrisos.


Que o poder do amor

Mantenha-te em meus infinitos

Mantenha-te pleno de vida

Com amor romântico

Expressando um grande

Renovado olhar.


Que a grandeza do orvalho no amanhecer

Deixe-te com sementes

De frutos suculentos de desejos

E com muito gosto sentirei

O perfume da tua alma.


Que o prazer de viver

Seja o crepúsculo de teus dias

Com tudo de mais bonito

Que teus olhos possam ver.


 

AUTOR SIDNEI CAPELLA


Sidnei Capella, natural e residente em São Caetano do Sul — São Paulo, Graduado em Administração, atualmente trabalhando no ramo imobiliário. Apaixonado por músicas MPB, com uma poesia e um conto publicados no site Amigas da Cristal, em comemoração do dia das crianças no ano de 2021. Convidado e publicado uma poesia no livro Fé para Conquistar da escritora Roberta Gomes. Participando como convidado na Antologia “Tributo a Vida” sendo organizada pelo Escritor e Poeta Gibson José de Santana. Escrevendo e publicando poesias e contos nos cadernos semanais da Editora Valleti Books, Participou da II copa de poesias da revista Cronópolis, em janeiro/2022, ficando entre os oito poetas finalistas, saindo nas quartas de finais. Escreve textos poéticos, contos e mensagens, grande parte dos seus textos são publicados na página do Instagram que administra. Utiliza a frase criada por ele: “Inspiração me leva a escrever sobre tudo, a inspiração vem de Deus, escrevo para o meu próximo, de modo a despertar sentimentos e mexer com suas emoções.”

 

POESIA PARA ELA


Não é brincadeira Quando falo com você Sinto vontade em te ver. Tudo é verdadeiro Bate forte o coração Sonho em tocar a sua mão. Escutar a sua voz Sentir a suavidade Desperta vontades… Olhar nos seus olhos Sentir que me queres… Que sejamos puros e leves! Escutar uma boa música Sentir o seu cheiro… Me deixando louco por inteiro. Que aconteça um beijo quente! Um abraço caloroso Na intensidade, um amor gostoso… Que, não seja breve, seja bom! Felicidade para ambos os lados Sendo amigos, ou futuro namorados…


 

AUTORA SIMONE GONÇALVES


Simone Gonçalves, poetisa/escritora. Colaboradora no Blog da @valletibooks e presidente da Revista Cronópolis, sendo uma das organizadoras da Copa de Poesias. Lançou seu primeiro livro nesse ano de 2022: POESIAS AO LUAR - Confissões para a lua.

 

MAIS UM DIA...


Mais um dia

Mais uma manhã

É meio de inverno

Te trago novamente

Aqui no pensamento

Enquanto tomo meu café

Na velha mania

De deixar preparada

A tua xícara ao lado

Da minha

Observo o sol chegando

Lentamente à me aquecer

Trazendo um pouco de esperança

Me distraindo com algumas lembranças

Do que restou de você

Aqui no meu peito

No meu coração

E na alma

Como sinto tua falta

Que saudade


Peço para a brisa da manhã

Te levar suavemente

Meus beijos

E que ao tocarem teu rosto

Você sinta que são meus beijos

Te despertando com todo meu amor

40 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

2 Comments


Luiz Primati
Luiz Primati
Aug 14, 2022

Às vezes fico atribulado e esquecendo de comentar. Esse caderno é lindo demais. Em breve um convite para todos que participam para a nossa antologia poética. Querem participar?

Like

Stella Gaspar
Stella Gaspar
Aug 11, 2022

Quantas belezas poéticas. Uma carícia para os olhos! 😍

Like
bottom of page